Existem poucos dados sobre a população LGBTQIA+ no meio rural, o que dificulta a identificação de violências e desigualdades. E se não conseguimos identificar, não conseguimos agir, reivindicar e voltar ações para essa população.

 

Pensando em expandir os dados existentes, um grupo de pesquisadores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, em parceria com o CETRA e o Centro Sabiá, realiza uma pesquisa sobre a vida da população LGBTQIA+ rural nordestina.

 

Para participar é fácil: acesse o site da pesquisa e responda o formulário. Leva apenas 10 minutos, mas os resultados serão gigantescos!

 

Sem LGBTQIA+ não há agroecologia! Vamos nessa? Marca aqui as amigas, amigos e amigues pra responder à pesquisa!

VejaTambém