Cacique Toinha Tabajara da comunidade Rajado TI da Serra das Matas Foto Iago BarretoCacique Toinha Tabajara, da comunidade Rajado, TI da Serra das Matas. Foto Iago Barreto.


Produzir conhecimento em comunhão com a luta indígena pela garantia do direito à saúde. Esse é um dos objetivos que mobilizam os integrantes da iniciativa SERPOVOS. Em parceria com o Movimento Potygatapuia e o Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas, realizamos o projeto “Identidades, Memórias e Práticas de Cuidados em Saúde: convivências ancestrais e os desafios atuais na defesa do direito à saúde e da vida em territórios indígenas no sertão do Ceará". O fomento foi do Programa Inova Fiocruz e Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fundação Oswaldo Cruz.

 

A pesquisa-ação-participativa teve como intuito promover uma ruptura com a invisibilidade dos indígenas que habitam o território da Serra das Matas, e fortalecer o direito à saúde por meio da valorização dos saberes ancestrais, em diálogo com o Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS). A pesquisa envolveu diretamente 110 indígenas, sendo eles lideranças locais, pajés, caciques, raizeiros, rezadeiras, parteiras, jovens, estudantes, profissionais da educação e saúde, que trabalharam com a equipe de pesquisa na concepção dos produtos abaixo:


Diagnóstico Situacional dos Povos Indígenas e dos Territórios da Serra das Matas

O grupo de pesquisa-ação levantou informações para caracterizar brevemente os povos, as condições sanitárias e socioambientais dos povos indígenas da Serra das Matas e dos municípios em relação ao acesso à saúde. No documento também estão registrados o contexto de produção da invisibilidade dos povos indígenas no Ceará e os desafios para a garantia do direito à saúde indígena, além dos pressupostos teóricos e metodológicos da pesquisa. O relatório de pesquisa pode ser conferido aqui.

 

Dossiê Ybi Tupãnã

O dossiê sistematiza as condições atuais de saúde no território da Serra das Matas e faz um levantamento das práticas tradicionais de cuidado e cura preservadas por raizeiros, meizinheiras e rezadeiras, e por profissionais indígenas da educação e da saúde. O documento também registra informações sobre a história dos povos indígenas da Serra das Matas através de fontes bibliográficas e depoimentos de lideranças, troncos velhos, Agentes Indígenas de Saneamento (AISAN), Agentes Indígenas de Saúde (AIS), educadores, mulheres e jovens. O dossiê pode ser acessado aqui.

Cartilhas Coletânea: Vida e Saúde em Cartas

O diálogo oral, em desenhos e escrito em cartas, frutos das rodas de conversa realizadas durante as atividades de campo, deram origem à duas cartilhas educativas, numa coletânea intitulada Vida e Saúde em Cartas: “Diálogos de Saberes para a Promoção da Saúde Indígena” e “Identidade Indígena de Mulheres e Homens do Sertão do Ceará”.Os temas foram escolhidos a partir da necessidade de reafirmação da identidade e das práticas de saúde indígenas. O material foi concebido para ser distribuído em unidades de saúde, conselhos de saúde, associações, sindicatos e escolas para estimular a participação comunitária no monitoramento e melhoria da saúde indígena no território. 

 

Curtas e Podcast “Memórias da Pandemia”

Dentre as atividades do projeto, tivemos oficinas de audiovisual com jovens em diferentes aldeias da TI da Serra das Matas: Espírito Santo, Longar, Passagem, Mundo Novo, Jacinto e Olho D’Água dos Canuto. A apropriação das ferramentas de comunicação resultou na produção de curtas que registram diferentes aspectos sobre saúde e vida pela concepção dos povos. Também foram produzidos podcasts que deram origem à série Memórias da Pandemia, com relatos de como cada aldeia vivenciou os impactos da Covid-19.

 Oficina de Audiovisual TI Serra das Matas Foto Iago Barreto

 Oficina de Audiovisual, na TI Serra das Matas. Foto Iago Barreto

 

 Aqui está o link para conferir os curtas e aqui o link para ouvir todos os episódios do podcast “Memórias da Pandemia”.

 

Integrantes do projeto da pesquisa-ação
Alissan Karine Lima Martins – Fiocruz Ceará
Ana Bebê Potyguara – Movimento Potygatapuia
Ana Cláudia de Araújo Teixeira – Fiocruz Ceará
Dandara Ruana – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Elvis Aroerê Tabajara – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Fernando Ferreira Carneiro – Fiocruz Ceará
Flora Viana Elizeu da Silva – Fiocruz Ceará
Iago Barreto Soares – Fiocruz Ceará
Iara Vanessa Fraga de Santana – Fiocruz Ceará
Jeane Potyguara – Movimento Potygatapuia
Luisa Canuto – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Marcelo Tabajara – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Maria das Graças Viana Bezerra – Fiocruz Ceará
Marlúcia Tabajara – Movimento Potygatapuia
Marina Tarnowski Fasanello – Escola Nacional de Saúde Pública / Fiocruz
Marinete Potyguara – Movimento Potygatapuia
Renan Tabajara – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Sebastião Tabajara – Movimento Indígena Tabajara da Serra das Matas
Sibá Potyguara – Movimento Potygatapuia
Teka Potyguara – Movimento Potygatapuia
Toinho Gavião – Movimento Potygatapuia
Vanira Matos Pessoa – Fiocruz Ceará

>> Mais informações: https://ceara.fiocruz.br/serpovos/2022/05/05/frutos-de-pesquisa-acao-focam-no-fortalecimento-da-saude-indigena-no-sertao-cearense/


projetos home pt

Políticas Públicas como D…

O projeto Políticas Públicas como Direito tem como principal objetivo promover processos de formação... Leia mais

Formação e Mobilização So…

- Cisternas de Placa   Construção de tecnologias sociais de acesso à água nos municípios... Leia mais

Juventude Comunica Direit…

O projeto Juventude Comunica os Direitos da Criança, do Adolescente e da Mulher tem... Leia mais