Texto e fotos: Thiberio Azevedo

Cuidar da terra, alimentar o mundo, cultivar a esperança. Esse é o tema do IX Encontro Territorial de Agroecologia (ETA), realizado em Itapipoca pela Rede de Agricultores/as Agroecológicos/os dos Vales do Curu e Aracatiaçu, Fórum Microrregional pela Vida no Semiárido de Itapipoca e Cetra. O encontro teve inicio ontem (19) e vai acontecer até amanhã (21), sexta-feira.

O objetivo desse ETA é aprofundar a discussão do  Encontro Nacional de Agroecologia, que aconteceu em maio desse ano, na cidade de Juazeiro da Bahia. Seguindo o mesmo tema do encontro nacional, o ETA reúne agricultoras e agricultores do Sertão Central do estado e do Território dos Vales do Curu e Aracatiaçu.

O encontro iniciou com um café da manhã, compartilhado pelos agricultores do território de Itapipoca, na Praça Berilo Teixeira, centro do município. Após o café os agricultores e agricultoras, se dirigiram para o Centro de Treinamento Diocesano (Cetredi), local de hospedagem e realização do encontro. Lá eles passaram por três Instalações Pedagógicas, que representam os três climas da cidade, praia, sertão e serra.

ETA 2014 01

As instalações foram confeccionadas pelos próprios agricultores, com apoio dos técnicos do Cetra, e nelas foram expostas as dificuldades e qualidades da regiões. Na instalação da praia, conheceram a experiência de luta dos índios da etnia Tremembé, das Comunidades de São José e Buriti, pela demarcação de suas terras e contra a especulação imobiliária.

No espaço do sertão conheceram a luta das mulheres, pelas palavras de Dona Dalva do Nascimento, do Sertão de Itapipoca, e de Dona Lourdes Oliveira da Silva, de Quixadá, Sertão Central do Estado. Na região de Lourdes, os agricultores estão iniciando a formação da Rede de Agricultores Agroecológicos. “A Rede tem 8 meses e temos nos reunido sempre na casa dos próprios agricultores, para que além da tomada de decisões, a reunião seja também pra conhecer e trocar experiências”, explica dona Lourdes.

Na Instalação Pedagógica da Serra, os agricultores Genero Manuel Soares e Sebastião Rodrigues Soares expuseram para o grupo o processo de luta pela terra do Assentamento Escalvado. O jovem agricultor quilombola, Adanizo Helano, que também faz parte da nova turma de multiplicadores do projeto florestação expos a luta atual de sua comunidade, pela terra.

Ao final do primeiro dia os membros da equipe técnica do Cetra, Neila Santos e Luiz Eduardo Sobral, abriram debate sobre as visitas às Instalações Pedagógicas, no que destacaram como principais pontos levantados a luta contra a especulação imobiliária, o impacto ambiental das usinas eólicas, instaladas em algumas comunidades litorâneas, o combate ao uso de agrotóxicos e as Redes de Agricultores Agroecológicos dos Vales do Curu e Aracatiaçu e do Sertão Central.

ETA 2014 02

Após esse momento foi lançada a Cartilha dos Quintais para a Mesa, fruto do projeto Comercialização Solidária – PAIS, realizado pelo Cetra.

Hoje os agricultores visitaram sete experiências agroecológicas da região de Itapipoca e, na sexta-feira, realizam cortejo pela cidade.

See too