O terceiro dia do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia teve, ao final da tarde, as apresentações de trabalhos produzidos por acadêmicos, estudantes e profissionais da área separados por grandes temáticas. Uma das sessões especificou-se em discutir a agroecologia e o manejo sustentável do bioma sendo contemplados com análises e experiências de regiões diversas do país.

Foi nesse espaço que Ivanilde Fidelis, técnica do CETRA, acompanhada pelo jovem agricultor Geremias Gomes, relatou a experiência do projeto de Formação pela Experimentação em Manejo Sustentável da Caatinga desenvolvido pela instituição no Sertão Central do Ceará como parte do Projeto Sertão, um dos braços do PDHC.
O relato de Geremias Gomes, que há três anos experimenta o manejo sustentável do bioma é importante e consegue ilustrar bem a experiência do projeto. Ele conta que em sua comunidade, Campo Alegre (Quixadá), escolheram a pior área para cercar e começar os trabalhos. A primeira coisa que fizeram foi o sistema de raleamento em savana, pois o objetivo era melhorar o pasto para caprinos e ovinos, mas para isso primeiro tinham que recuperar o solo. Depois, começaram a plantar mudas de diversas espécies e notaram que de um ano para o outro a diversidade de plantas dobrou e no ano seguinte já havia triplicado. Geremias ainda destaca: "os resultados são lentos, mas dá certo, melhorou a produção".

Ivanilde vai explicar que o obejtivo é realmente a implantar uma área prática para a experimentação dos agricultores, além de promover intercâmbios e o acompanhamento técnico. Os grupos, depois, voltam às suas comunidades para fazer repasses e compartilhar suas observações. As conclusões apresentadas na análise é de que, além de recuperar e preservar o solo, este teve aumento da qualidade nutricional, do suporte forrageiro e, imensuralmente, do processo de conscientização dos agricultores e das agricultoras.

VejaTambém