Agricultoras, agricultores, índios, índias, quilombolas e todos os povos do campo e da cidade do Território Vales do Curu e Aracatiaçu convidam para a Alvorada da Agroecologia, ato em defesa do Espaço de Experimentação Agroecológica que funciona há mais de quinze anos em Itapipoca (CE) e que na manhã da quarta-feira, 04 de setembro de 2019, foi invadido e destruído.


O Espaço, que se localiza em um terreno doado em 29 de agosto de 1990 pela Diocese de Itapipoca para a Associação dos Pequenos Produtores da Região de Itapipoca – APPRI, é gerido, desde 2005, pela Rede de Agricultores e Agricultoras Agroecológicos/as e Solidários/as do Vales do Curu e do Aracatiaçu, juntamente com o Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador — CETRA.

1e21fab3 bd77 46ac aabf 977590ca6412

Espaço onde ficava localizado o Sistema Agroflorestal (SAF)


De extrema relevância para a população de Itapipoca, o Espaço de Experimentação Agroecológica recebe visitas escolares, encontros de agricultores familiares, intercâmbios de experiências municipais, estaduais, nacionais e internacionais, e incentiva estudos e ações que tem como princípios norteadores a agroecologia e a agricultura familiar e camponesa. Inclusive com projetos previstos, e já em andamento, para beneficiar a população rural de Itapipoca nos próximos dois anos.

Estudantes da Unilab visitam Espaço de Experimentação Agroecológica

Estudantes da Unilab visitam o Espaço de Experimentação Agroecológica (2018)


A empresa que alega ser dona do imóvel adentrou na manhã do dia 04 com retroescavadeira e motosserra, destruiu o Sistema Agroflorestal (SAF) existente, derrubou árvores adultas como Cajazeira e Cajueiros, retiraram as mudas do viveiro, quebraram a encanação, fiação e sistema de irrigação, assim como destruíram a caixa d’água do espaço. A destruição está registrada em boletim de ocorrência na Delegacia Regional de Itapipoca.

 

A coordenadora do CETRA conta que o ato em defesa da Agroecologia e do Espaço está sendo pensado para “denunciar a destruição do que havia sido implantado como experimentação: sistema agroflorestal (SAF), sistemas de irrigação, plantas medicinais, árvores adultas, compostagem”. Cristina ressalta ainda que é importante “defender que o espaço permaneça sob gestão daqueles que são donos, que são as agricultores e os agricultores. Esse é um espaço onde ocorre integração entre campo e cidade, e que serve de espaço de ensino”, afirma.


Diante da truculência do ato, que pegou a todos de surpresa, as manifestações de solidariedade entre movimentos sociais e comunidade acadêmica tem sido intensa. Assinam a nota de repúdio à destruição do Espaço de Experimentação Agroecológica organizações como: Comissão de Direitos Humanos da OAB/CE, Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares - RENAP/CE, Povo Tremembé da Barra do Mundaú, Observatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas - Obteia, Adelco, Elo Amigo, Terramar, Sasop, AS-PTA, Associação Escola Família Agrícola Jaguaribana - Tabuleiro do Norte, Fórum Microrregional de Sobral, Fórum Araripense de Prevenção e Combate à Desertificação, MST/CE, FETRAECE, Colegiado do curso de Ciências Sociais da Faculdade de Educação de Itapipoca/UECE, CITI - conselho indígena Tremembé de Itapipoca, Redes de Feiras Agroecológicas e Solidárias do Ceará, Rede de Agricultores/as Agroecológicos/as e Solidários do Sertão Central, Balanço do Coqueiro, GT de juventudes da Articulação Nacional de Agroecologia - ANA, Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias de Sobral, Associação do Imóvel de Maceió - ASSIMA, Associação Vida Melhor do Sítio Coqueiro, Centro Acadêmico de Ciências Sociais da Facedi - Mariele Franco, Ponto de Cultura Galpão da Cena, Associação de Artes Cênicas de Itapipoca - AARTI, Rede Saúde, Saneamento, Água e Direitos Humanos (RESSADH), Fórum Cearense de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional - FCSSAN, NATERRA - Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território, NEEPA - Núcleo de Estudos, Experiências e Pesquisas em Agroecologia, Programa Residência Agrária, PET- Agrárias Conexões de Saberes, Centro Acadêmico Dias da Rocha (Agronomia UFC), Grupo Agroecológico da UFC (GAUFC) e Levante Popular da Juventude.


projetos home pt

Políticas Públicas como D…

O projeto Políticas Públicas como Direito tem como principal objetivo promover processos de formação... Leia mais

Formação e Mobilização So…

- Cisternas de Placa   Construção de tecnologias sociais de acesso à água nos municípios... Leia mais

Juventude Comunica Direit…

O projeto Juventude Comunica os Direitos da Criança, do Adolescente e da Mulher tem... Leia mais