Texto Francisco Barbosa e Elsa Jeronimo

Fotos: Iago Barreto

 

A mandioca é um alimento tradicional na cultura alimentar do povo cearense. É dela que vem a farinha, goma de tapioca, carimã, entre outros. Para celebrar a riqueza e a importância desse alimento, o povo Tremembé da Barra do Mundaú, terra indígena localizada a 55 km de Itapipoca (CE), realizou de 4 a 7 de julho, a II Festa da Farinhada.

 

Com o tema: Sou Agricultor da vida, porque planto hoje para poder colher amanhã, a II Festa da Farinhada contou com a participação das quatro aldeias que ficam na terra indígena. São elas: Buriti de Baixo, Buriti do Meio, Munguba e São José e teve como objetivo a valorização dos costumes e tradições do povo Tremembé, preservando a agricultura familiar e fortalecendo a culinária tradicional e os benefícios da mandioca.

 

A abertura da Festa foi realizada no Salão de Apoio do Povo Tremembé, localizado na aldeia Buriti do Meio, com a fala das lideranças Erbene Veríssimo, Adriana Castro e Suyane Fernandes, coordenadora do projeto Ação Tremembé, realizado pelo CETRA. O dia foi encerrado com apresentações infantis e o ritual sagrado do Torém.

 

Já na manhã do dia seguinte, os/as participantes deram início à produção de farinha com a raspa da mandioca e produção da massa, que é prensada, peneirada e espremida para tirar a goma, para depois ir ao forno e, só então, fazer a farinha. No caso da farinha d’água, esse processo é diferente. A mandioca fica de molho na água por aproximadamente quatro dias e, só depois, é que passa pelo processo de produção da farinha. O dia também contou com brincadeiras de arco e flecha com as crianças, pinturas corporais, banho no córrego e pescaria. À noite houve apresentação artística do grupo de dança Parente Tórem e sessão de cinema cultural.

 

No terceiro dia, as/os participantes deram continuidade aos trabalhos com a mandioca, além disso, houve a produção de receitas tradicionais e competições esportivas de diversas modalidades indígenas. Já à noite contou com o ritual sagrado do Torém, desfile das cunhã porã e apresentações do grupo de jovem, reisado e Parente Torém.

 

No último dia foi realizado um café da manhã compartilhado com a participação e colaboração de todos e todas. As competições esportivas de modalidades indígenas com corrida de jumento; corridas das crianças, mulheres e jovens. Por fim, aconteceu a entrega dos prêmios aos vencedores. A programação foi encerrada com almoço.

 

Ação Tremembé

 

O CETRA apoia a luta e o fortalecimento da cultura do povo Tremembé da Barra do Mundaú e, desde 2016, realiza o projeto Ação Tremembé que conta com financiamento da União Europeia. O projeto apoia a defesa e proteção dos direitos humanos do povo Tremembé da Barra do Mundaú, por meio do fortalecimento de conhecimentos, meios de ação e capacidades de articulação, diálogo, visibilidade e incidência política das índias e dos índios e de suas organizações. O Projeto também desenvolve a campanha Iandé Á’tã Joaju – Juntos Somos Fortes que tem o intuito de visibilizar a luta das/dos Tremembé da Barra do Mundaú pela demarcação de seu território.


projetos home pt

Políticas Públicas como D…

O projeto Políticas Públicas como Direito tem como principal objetivo promover processos de formação... Leia mais

Formação e Mobilização So…

- Cisternas de Placa   Construção de tecnologias sociais de acesso à água nos municípios... Leia mais

Juventude Comunica Direit…

O projeto Juventude Comunica os Direitos da Criança, do Adolescente e da Mulher tem... Leia mais