Agricultoras e agricultores acompanhados pelo CETRA participam do curso Geleias, Doces e Compotas, na Escola de Gastronomia Social, em Fortaleza (CE).

 

Miguel Cela

 

DSC 0244 1280x848

 

Quando chegamos a uma feira agroecológica e solidária, logo nos deparamos com os aromas, as cores e as boas conversas que embalam as praças e as barracas. São alimentos frescos e vindos direto dos quintais e cozinhas de famílias agricultoras que colhem beneficiam os produtos seguindo os princípios da agroecologia e depositando toda a coragem e amor.

 

E para que os produtos que chegam às feiras sejam cada vez melhores, os agricultores passam constantemente por formações e capacitações em manipulação de alimentos, precificação, produção. Uma infinidade de temáticas que envolvem desde o colher até a venda na feira. Um desses processos aconte4ceu em Fortaleza, entre os dias 05 e 06 de novembro: o Curso de Geleias, Doces e Compotas, realizado pelo CETRA em parceria com a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco.

 

Ao todo, vinte e cinco agricultoras e agricultores das diferentes regiões de atuação do CETRA participaram da formação, ministrada pela professora Maninha Mezeses. Todas e todos os participantes integram a Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias do Ceará, vindos dos munícipios de Quixadá, Quixeramobim, Tururu, Itapipoca, Trairi, Sobral e Senador Sá.

 

DSC 0042 1280x848

 

Para Neila Santos, coordenadora do CETRA, o curso é importante para que as agricultoras e agricultores percebam as diversas possibilidades de beneficiamento das frutas. “Foi uma experiência muito significativa e todos os agricultores e agricultoras que participaram puderam perceber como eles podem diversificar o processamento dos frutos que têm na sua propriedade, com a composição de doces, geleias, compotas e outros alimentos que não necessariamente são doces. Acho que abriu na cabeça deles diversas oportunidades de aproveitamento dessas frutas”.

 

Além de possibilitar o aprendizado de novas técnicas, Neila pontua que o curso foi uma oportunidade de possibilitar o acesso das agricultoras e agricultores a um equipamento público: “Possibilitar o acesso dos agricultores a esses equipamentos públicos de qualificação da sua produção é muito positivo”, conclui.

 

Uma das participantes do curso foi a feirante e coordenadora da Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias do Ceará, Flaviana Lima, que comercializa, entre outros produtos, doces na feira agroecológica e solidária de Sobral. “O curso foi muito bom, de muita aprendizagem e com uma facilitadora nota dez”, conta. Segundo a feirante, o curso “nos proporcionou ter acesso a novas receitas e o aperfeiçoamento o nosso trabalho, já que muitos de nós que participamos já fazíamos doces para comercialização nas feiras”.

 

DSC 0043 1280x848

DSC 0084 1280x848

DSC 0099 848x1280

 

Mas não é só a qualidade dos produtos que vai melhorar. Flaviana fala que a oportunidade de aprender mais sobre as técnicas de produção que viu no curso fará sua renda melhorar: “a partir do curso, nossos produtos terão melhor qualidade e consequentemente nossa renda irá melhorar”.

 

Nos dois dias de curso, diferentes aromas subiam e se misturavam pelo ar. Entre os produtos aprendidos estão o doce de mamão em calda, o doce de maracujá em calda, o doce de goiaba em calda, o doce de abacaxi com coco, o doce de jerimum com coco, o doce de banana e o de casca de banana, a geleia de melancia, de abacaxi, de goiaba e de acerola, a compota de manga, o bolo fofo com cobertura de maracujá, um molho de manga, o chutney, e outras tantas delícias feitas com produtos que as agricultoras e os agricultores mesmo levaram de seus quintais.

 

DSC 0228 1280x848 1024x678

DSC 0162 1280x848

 

Mas os ensinamentos da professora Maninha Menezes vão para além das geleias, doces e compotas ensinados. Ela mostrou que com uma receita base eles podem aplicar para qualquer fruta que tiverem à disposição – e mesmo outros ingredientes, como a pimenta.

 

O curso é uma articulação entre CETRA e Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, através do projeto Dos Quintais Para as Feiras e projeto Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias. A atividade também conta com o apoio dos projetos Dom Hélder Câmara – PDHC e do Paulo Freire*.

 

 

* O projeto Dos Quintais para as Feiras é uma realização do CETRA com apoio da Manos Unidas; o projeto Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias é uma realização do CETRA, em parceria com a Rede de Feiras Agroecológicas e Solidárias do Ceará, Programa de Fortalecimento e Ampliação das Redes de Agroecologia, Extrativismo e Produção Orgânica (Ecoforte) através da Fundação Banco do Brasil (FBB), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Governo Federal; o Projeto Dom Helder Câmara é uma ação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) com financiamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e executado no território do Sertão Central em parceria com o CETRA e o projeto Paulo Freire é uma ação do Governo do Estado do Ceará a partir da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, executado no território de Sobral em parceria com o CETRA e com financiamento do FIDA.


projetos home en

Políticas Públicas como D…

The project Políticas Públicas como Direito has as its main goal to promote... read more

Social Training and Mobil…

- Plate Cisterns Construction execution of social technology to access water in the following... read more

Juventude Comunica Direit…

The Project Juventude Comunica Direitos of Children, Teenagers and Women has as its... read more